Teste em Maioneses

CLÉO TASSITANI Jornalista, com passagens pela Rede Record de Rádio e Televisão; TV Gazeta; Rádio Capital; Rádio Musical FM; gravadoras Warner Music (SP e RJ), Copacabana e Continental; Folha de S. Paulo; Editora Abril e nas revistas Cláudia, Corpo&Plástica, Elite, Go Where e Go Where Gastronomia. Hoje é diretora de redação do portal Destaquesp.com.

E á partir de Hoje, estará aqui no blog Meninas de Pantufa trazendo dicas e reportagens sobre culinária e beleza. Cléo Tassitani, seja bem vinda ao Meninas de Pantufa!


Teste em maioneses


A PRO TESTE realizou um teste para constatar qual marca não contém aditivos que causam mal à saúde. Confira o resultado!


GORDURA E ADITIVOS RUINS
Apenas uma maionese não possui um antioxidante potencialmente cancerígeno em sua composição.

A PRO TESTE Associação de Consumidores testou nove maioneses – cinco tradicionais e quatro light – e constatou que somente uma delas não continha aditivos que pudessem causar mal à saúde. As demais utilizavam como antioxidantes duas substâncias, BHA e BHT, consideradas potencialmente cancerígenas se consumidas em excesso. Embora a lei permita essas substâncias em pequenas quantidades, há estudos que demonstram que, consumidos em quantidades excessivas, o BHA e BHT são potencialmente cancerígenos e se acumulam no tecido adiposo, entre outros males em longo prazo. A PRO TESTE entende que os consumidores não devam ser expostos a essas substâncias.

Algumas têm menos gorduras que outras

Os rótulos das maioneses testadas são bem completos. A única informação que falta
em todos eles é a data de fabricação. Essa informação não é obrigatória por lei, mas permite que o consumidor possa optar por produtos mais frescos. No entanto, a PRO TESTE encontrou problemas na veracidade das informações: todos erram ao informar a quantidade de colesterol. Alguns declaram ter mais do que têm, como é o caso das duas versões de Arisco, Hellmann’s e Liza, mais a Primor tradicional. Já os produtos Soya e Primor Light dizem ter menos do que têm.

No aspecto nutricional, a PRO TESTE avaliou as quantidades de carboidratos, proteínas, gorduras, colesterol e sal. Nenhuma marca ficou abaixo do aceitável, mas três foram consideradas boas: a tradicional Soya e as light Arisco e Primor. Por ser a maionese um produto à base de óleo, era de se esperar que todas apresentassem altos teores de gordura total. Porém, cabe observar que algumas possuem bem menos gorduras que outras. Sal também é um componente em excesso. Usada como um molho, a maionese não chega a ser um problema. No entanto, o seu consumo deve ser moderado, pois todos os produtos contêm colesterol. Mesmo que essa quantidade não seja grande, o ideal é não abusar.



Males à saúde

Em relação aos aditivos, quase todos os produtos têm os antioxidantes BHA e BHT. As quantidades são pequenas, mas para a PRO TESTE esse tipo de aditivo não deveria ser utilizado, pois pode causar diversos males à saúde a longo prazo. O BHA apresenta potencial cancerígeno e aumenta o nível de colesterol e lipídios no sangue. Além disso, o BHA e o BHT podem prejudicar a absorção das vitaminas A e D. As crianças, principalmente, não devem consumir alimentos com essas substâncias – até porque elas podem provocar alergias. As maioneses Liza são as únicas que não têm esses aditivos em sua composição. Na higiene, A PRO TESTE não encontrou problemas. No painel de consumidores, todas as maioneses foram bem apreciadas.

Cuidado com a maionese caseira

Algumas pessoas e vendedores ambulantes gostam de fazer sua própria maionese em casa. No entanto, é preciso ter cuidado, pois os ovos (um dos principais ingredientes no preparo desse molho) podem conter um tipo de bactéria capaz de causar infecção alimentar: a Salmonella. O cozimento de alimentos contaminados mata essas bactérias. No entanto, no preparo da maionese caseira são utilizados ovos crus. No produto industrializado os ovos utilizados são pasteurizados, e este tratamento térmico elimina o micro-organismo.


A PRO TESTE reivindica

A PRO TESTE encontrou nas maioneses um aditivo, com função de antioxidante, o BHA, que apresenta potencial cancerígeno. Embora as quantidades presentes sejam pequenas e dentro do permitido na legislação, a PRO TESTE entende que, se uma substância tem seu potencial cancerígeno comprovado, essa substância não deveria ser adicionada a um alimento. Além disso, há pesquisas que indicam diversos possíveis malefícios à saúde. Existem substâncias que podem ser usadas com o mesmo objetivo sem prejudicar a saúde dos consumidores. É possível encontrar pelo menos um produto (o melhor do teste) com essa característica. Na Europa, recomenda-se que esses aditivos estejam ausentes em produtos para crianças. Por isso, a PRO TESTE está solicitando aos fabricantes que revejam suas práticas com relação aos antioxidantes. A PRO TESTE também entende que é necessária a criação de uma norma que regulamente a maionese e pedirá providências nesse sentido à Anvisa.

A PRO TESTE alerta sobre a escolha certa

A PRO TESTE testou nove maioneses, sendo cinco tradicionais e quatro light, e vimos que apenas uma delas não contém aditivos que podem causar males à saúde. As demais utilizam como antioxidantes duas substâncias, BHA e BHT, com as quais não concordamos – por serem potencialmente cancerígenas e poderem ocasionar outros males. Assim, os títulos de o melhor do teste e de a escolha certa vão para as maioneses Liza, tanto na versão tradicional quanto light (R$ 1,98 a R$ 3,49 a embalagem de 500 g nas duas versões). Mas é bom lembrar que as maioneses têm grande quantidade de gordura e colesterol. Se for consumir, faça-o com moderação. Quando possível, substitua a maionese pelo iogurte natural desnatado. Para dar sabor, você pode misturar temperos naturais ao iogurte (salsa, cebolinha, orégano,
etc.). E não abuse do sal.

Sobre a PRO TESTE

A PRO TESTE é uma entidade civil sem fins lucrativos, apartidária, independente de governos e de empresas, e tem como objetivo A DEFESA DO CONSUMIDOR NO BRASIL.

Para atingir essa meta, a PRO TESTE atua em várias frentes. Ajuda o consumidor a fortalecer seu poder de compra e a conhecer seus direitos com os testes comparativos e outros artigos publicados em suas revistas; orienta o associado sobre os direitos do consumidor em seu serviço de orientação; intermedeia, se preciso, as pendências que o associado tem com fornecedores que se recusam a atendê-lo; e encaminha a empresas e governos as reivindicações e propostas pertinentes.

www.proteste.org.br

Serviço:

Arisco
SAC: 0800 701 3000
www.arisco.com.br

Hellmann’s
SAC: 0800 707 9977
www.hellmanns.com.br

Liza
SAC: 0800 648 0808
www.cargillfoods.com.br

Primor
SAC: 0800 727 5544
www.primor.com.br

Soya
SAC: 0800 727 5544
www.soya.com.br


Colunista
Cléo Tassitani
www.destaquesp.com
cléo@destaquesp.com

8 comentários:

Dri Viaro disse...

Bom dia, que vc tenha um fim de semana delicioso.
bjsss

Introspectiva disse...

Eu nem posso comer muito maionese... meu estômago logo fica revoltado e começa a querer doer.

Tem selinhos lá no Introspectiva! x)

Um grande beijo!!

Cristiane Inokuma disse...

Olá! Que lindo blog! E com muita informação super útil! Já estou seguindo!
Bjos!

ANINHA disse...

Adorooo maionese ... hummm!!! E nem faz tão mal assim né?! Bjooo.

Rafael Silveira disse...

óóótimo! Inda bem que eu não gosto muito de maoinese. A Não ser quando eu vou comer X-Salada, dai a maionese tem que ser caseira...
Dai sim, fecha o esquema!
XD


Grande abraço, sucesso pra nós todos!

Luciana Kotaka disse...

Oi amiga, este blog está show heim!Bjs

planetadablogueira disse...

Parabéns pelo post amiga.
Olha, eu adoooooro maionese, pena que engorda né??

Foi ótimo o texto, fiquei ligadinha!

Mulherzinhas disse...

Seu blog foi presenteado com o selo "ESTE BLOG ACERTA EM CHEIO"
parabéns, passa lá depois para pegar.

http://mulherzinhascafas.blogspot.com/2009/08/este-blog-acerta-em-cheio.html