Ataque do coração



O ATAQUE DO CORAÇÃO



Sinônimos e Nomes Populares

O termo dos médicos para ataque do coração é Infarto do Miocárdio. Enfarte do miocárdio, doença isquêmica do coração, obstrução das coronárias, crise cardíaca. No nosso meio, o termo mais usado é infarto.

O que é?

O infarto do miocárdio se dá quando o suprimento de sangue a uma parte do músculo cardíaco é reduzido ou cortado totalmente. Isso acontece quando uma artéria coronária está contraída ou obstruída, parcial ou totalmente.

Com a supressão total ou parcial da oferta de sangue ao músculo cardíaco, ele sofre uma injúria irreversível e, parando de funcionar, o que pode levar à morte súbita, morte tardia ou insuficiência cardíaca com consequências desde severas limitações da atividade física até a completa recuperação.

O infarto do miocárdio pode também acontecer em pessoas que têm as artérias coronárias normais. Isso acontece quando as coronárias apresentam um espasmo, contraindo-se violentamente e também produzindo um déficit parcial ou total de oferecimento de sangue ao músculo cardíaco irrigado pelo vaso contraído.

ESTRESSE E CORAÇÃO

Existem pesquisas que mostram que o estresse afeta o organismo causando alterações celulares de maneira a aumentar a incidência de doenças. O estresse está ligado às doenças do coração e à hipertensão arterial.

DOENÇAS CARDÍACAS
- Fatores de Risco


O que é?

São condições que predispõem uma pessoa a maior risco de desenvolver doenças do coração e dos vasos.

Existem diversos fatores de risco para doenças cardiovasculares, os quais podem ser divididos em imutáveis e mutáveis.

Fatores imutáveis

São fatores imutáveis aqueles que não podemos mudar e por isso não podemos tratá-los. São eles :

Hereditários:

Os filhos de pessoas com doenças cardiovasculares tem uma maior propensão para desenvolverem doenças desse grupo. Pessoas de pele negra são mais propensos a hipertensão arterial e neles ela costuma ter um curso mais severo.

Idade:

Quatro entre cinco pessoas acometidas de doenças cardiovasculares estão acima dos 65 anos. Entre as mulheres idosas, aquelas que tiverem um ataque cardíaco terão uma chance dupla de morrer em poucas semanas.

Sexo:

Os homens tem maiores chances de ter um ataque cardíaco e os seus ataques ocorrem numa faixa etária menor. Mesmo depois da menopausa, quando a taxa das mulheres aumenta, ela nunca é tão elevada como a dos homens.

Fatores mutáveis

São os fatores sobre os quais podemos influir, mudando, prevenindo ou tratando.

Fumo:

O risco de um ataque cardíaco num fumante é duas vezes maior do que num não fumante. O fumante de cigarros tem uma chance duas a quatro vezes maior de morrer subitamente do que um não fumante. Os fumantes passivos também tem o risco de um ataque cardíaco aumentado.

Colesterol elevado:

Os riscos de doença do coração aumentam na medida que os níveis de colesterol estão mais elevados no sangue. Junto a outros fatores de risco como pressão arterial elevada e fumo esse risco é ainda maior. Esse fator de risco é agravado pela idade, sexo e dieta.

Pressão arterial elevada:

Para manter a pressão elevada, o coração realiza um trabalho maior, com isso vai hipertrofiando o músculo cardíaco, que se dilata e fica mais fraco com o tempo, aumentando os riscos de um ataque. A elevação da pressão também aumenta o risco de um acidente vascular cerebral, de lesão nos rins e de insuficiência cardíaca. O risco de um ataque num hipertenso aumenta várias vezes, junto com o cigarro, o diabete, a obesidade e o colesterol elevado.

Vida sedentária:

A falta de atividade física é outro fator de risco para doença das coronárias. Exercícios físicos regulares, moderados a vigorosos tem um importante papel em evitar doenças cardiovasculares. Mesmo os exercícios moderados, desde que feitos com regularidade são benéficos, contudo os mais intensos são mais indicados. A atividade física também previne a obesidade, a hipertensão, o diabete e abaixa o colesterol.

Obesidade:

O excesso de peso tem uma maior probabilidade de provocar um acidente vascular cerebral ou doença cardíaca, mesmo na ausência de outros fatores de risco. A obesidade exige um maior esforço do coração além de estar relacionada com doença das coronárias, pressão arterial, colesterol elevado e diabete. Diminuir de 5 a 10 quilos no peso já reduz o risco de doença cardiovascular.

Diabete melito:

O diabete é um sério fator de risco para doença cardiovascular. Mesmo se o açúcar no sangue estiver sob controle, o diabete aumenta significativamente o risco de doença cardiovascular e cerebral. Dois terços das pessoas com diabete morrem das complicações cardíacas ou cerebrais provocadas. Na presença do diabete, os outros fatores de risco se tornam mais significativos e ameaçadores.

Anticoncepcionais orais:

Os atuais ACOs têm pequenas doses de hormônios e os riscos de doenças cardiovasculares são praticamente nulos para a maioria das mulheres. Fumantes, hipertensas ou diabéticas não devem usar anticoncepcionais orais por aumentar em muito o risco de doenças cardiovasculares.

Existem outros fatores que são citados como podendo influenciar negativamente os fatores já citados. Por exemplo, estar constantemente sob tensão emocional (estresse) pode fazer com que uma pessoa coma mais, fume mais e tenha a sua pressão elevada. Certos medicamentos podem ter efeitos semelhantes, por exemplo, a cortisona, os anti inflamatórios e os hormônios sexuais masculinos e seus derivados.


Agora vcs devem estar perguntando o porquê desse post tão longo e eu te respondo: Eu ontem sofri muito ao saber de uma notícia que me deixou abalada, pois uma colega blogueira Gra, de 27 anos, uma moça linda e cheia de sonhos faleceu no dia 17 de Junho de infarto fulminante. Me abalou muito, chorei a tarde inteira pq imagino o tamanho da dor da família dela, apesar de não conhecê-la isso não quer dizer que tenho que ignorar o ocorrido. E hoje , agora depois do almoço, mais uma notícia triste, um amigo da família veio falecer também ontem de infarto. Gente aí está uma breve e rápida pesquisa desse mal que está pegando muitas pessoas desprevenidas, e as levando sem dar tempo de disser o quão importante elas são em nossas vidas. Deixo aqui os meus sentimentos aos familiares dessas pessoas, e deixo também um alerta em que vivamos sim, amamos muito, não guardamos rancor, pois não sabemos qual será o nosso dia de partida. Vamos plantar sementes boas, para que os que ficam pensam com muito carinho e colham os nossos frutos aqui deixados.


Beijos.

Andreza.


Fonte : ABC da saúde

12 comentários:

Bonitas e bacanas disse...

Eu faço várias coisas dessas. E ainda tenho histórico na família.

Ou seja....rs

Mas, sem brincadeira, temos que pensar nas coisas que fazemos, né?
Bjs

Camilla disse...

Deza, de qual Gra vc tá falando???

Camilla disse...

Eu jurava que vc tinha postado isso por causa do Michael Jackson... agora que tô sabendo da Gra... mas qual Gra? Ow, pelo amor de Deus!!!

Meninas de Pantufa disse...

Olá Camilla é a www.grabusca.blogspot.com

bjs..........

Meninas de Pantufa disse...

Bonitas e bacanas...
ai amiga.. nem me fale.. acho que por se encaixar em um montão de coisas me deu desespero!!!

bjs

Meninas de Pantufa disse...

Camilla.
ai amiga..
e o pior é que fiquei a tarde inteira fazendo essa postagem.. e quando acabei de colocar a matéria no ar.. nem de 10 min.. já começaram a falar do Michael.....
que triste..
depois vou atualizar a matéria e colocar ele tb!!!!

bjs...

Helena disse...

Pois é miguxa linda.
Esse assunto é de extrema importância, tbm perdi uma amiga de 26 anos de infarto fulminante, até agora não acredito.
Está dando em todos os jornais que o Michael Jackson acabou de morrer do coração, que coisa né?
bjks

Meninas de Pantufa disse...

Helena..
ai miguxa.....
que coisa né.. e eu acabei de colocar a matéria antes de saber da notícia do michael.. passei a tarde inteira procurando e fazendo o post.. agora vou ter que colocar mais um, o Michael.. meu Deus tomara que pare por aqui!

bjs...........

Luíza Maria Hollanda de Mello disse...

preciso parar de fumar

disse...

Ai Deza, que horror a perda dessa nossa colega. Não a conheço, mas tenho certeza, que assim como nós estaria cheia de vida pela frente.
:(
Isso abala tanto a gente né.

Menina, eu sou uma forte candidata a problemas desta ordem. Herieditardade total, por parte de pai e mãe; acima do peso; colesterol alto, sedentária...
MEDOOOOO! Preciso muito me cuidar. Mas é um grande esforço né, mudança de hábitos total. Mas é preciso, não tem jeito.

E hj o Micahel tbm né. Poxa, super novo.
Ai, nem gosto de pensar nisso, mas tbm não posso fechar os olhos.
Super válido o post, amiguinha. Precisamos enxergar além dos pincéis e sombras importadas, né... muito além.

Beijooooo!
E já estais linkada lá sim.
:)

In-Vestida disse...

É por isso que mudei meus hábitos faz tempo. E dá-lhe pilates meninas...bjss

Carmen disse...

Oi!Nossa,muito triste mesmo!!
Devemos nos cuidar sempre e não encarar dietas, exercícios físicos,exames periódicos como castigo .Tudo isso é para o nosso bem principalmente pensar nas coisas boas, e não permitir que o rancor tome conta do nosso coração.
Bjs