Ansiedade pode gerar obesidade

Ansiedade pode gerar obesidade

Por:
Luciana Kotaka
Psicóloga Clínica

Blog: blog.comportamentomagro.com.br
www.comportamentomagro.com.br


O desequilíbrio alimentar é um dos sintomas que podem levar ao excesso de peso.

A ansiedade é hoje um dos principais problemas gerados pela vida agitada e estressante nas grandes cidades. Entretanto, mesmo que esse seja um sintoma comum entre as pessoas, muitas vezes pode se agravar, acarretando situações mais graves que podem levar, por exemplo, a desequilíbrios alimentares.

Tentando encontrar uma saída para o sentimento de ansiedade, muitas pessoas acabam cometendo excessos alimentares como busca inconsciente para amenizar sensações desagradáveis – como stress, solidão, cansaço, tristeza, raiva – gerando um quadro de sobrepeso e até obesidade. Além das doenças relacionadas ao sobrepeso, como pressão alta, diabetes, doenças do coração e infarto, os efeitos emocionais também são preocupantes.

Mas mudar a forma de se alimentar não é tarefa fácil, pois todo o comportamento alimentar envolve questões físicas e emocionais – difíceis de modificar e o principal responsável pelo fracasso das dietas.

Hoje, existem métodos que auxiliam a lidar com o comportamento emocional e alimentar, como o programa de Reeducação Afeto-Cognitivo do Comportamento Alimentar (RAFCAL). Nele, o paciente recebe tratamento personalizado e aprende a criar uma relação saudável com a comida a partir do controle das emoções.

O foco principal desse programa é o lado emocional, onde o paciente se torna autor de seu próprio emagrecimento, aprendendo a se responsabilizar pelo processo e deixar de pensar que é a gordura que se apropria dele, sem que ele possa fazer nada. Com isso, a idéia é que a pessoa crie um comportamento magro, em que ela não se utilize da comida para compensar sentimentos.

A psicologia e o método RAFCAL podem ser aliados no processo de reeducação alimentar e contribuem de forma significativa para que as pessoas emagreçam, mantenham-se magras, livrando-se do indesejável efeito sanfona.

Luciana Kotaka
Psicóloga Clínica

Blog: blog.comportamentomagro.com.br
www.comportamentomagro.com.br

10 comentários:

Fernandaaaaaah disse...

Eu sou muito ansiosa, demais até.
Mas em mim tem o efeito contrário, nunca engordei quando estou ansiosa chego até emagrecer!

ANINHA disse...

Oiii, parabéns pelo post, nós que sofremos para eliminar gordura sabemos o qto difícil é, e o qto o lado emocional conta ... no meu caso qdo estou mal como, qdo estou bem tbém ... kkk, mas hj aprendi a não perder o bom humor e isso faz com que eu não desista de melhorar, já é um começo. Bjooo e ANSIOSA (rs) para ler o próx. post.

Dri Viaro disse...

Já estou de volta e o blog tb agora com as atualizações diárias, boa semana
bjs

Liza Lage disse...

Olá,

O blog Mina de Minas tá dando de presente um ebook da Becky Bloom.
Acessa lá...
http://minademinas.blogspot.com/

Beijos,

Liza

exoticlic.com disse...

verdade o post alguns na ansiedade recorrem a comida, outros ao cigarro, outros na bebida enfim, acho que o que poderia resolver as crises ansiosas é algum calmante e pras mentes mais fortes a auto sugestão que ja entra como fator psicologico ajuda bastante

Meninas de Pantufa disse...

Olá Luciana,
calmantes ajudaria na ansiedade? e quem já é obeso, pode começar com calmantes?

obrigada,

Amandica disse...

Olá! Meu nome é Amanda, tenho 35 anos e sou mãe há 6 meses...uma gestação onde enfiei o pé na jaca e engordei 28 kilos e já estava 15 kilos acima do peso: fui para a maternidade com 100 kilos!
Hoje estou com 88 kilos e minha meta é chegar pelo menos aos 62, mas se eu chegar nos 75 kg até o niver de 1 ano da minha filha Sofia em 12/01/2010 já ficarei feliz!
No meu blog faço um pouco da minha nova vida de mãe, entre elas, o desafio de voltar ao peso qdo casei há 4 anos atrás!
Linkei seu blog lá no meu ok?
Parabéns e espero sua ajuda tb!
Beijos
www.cantinhodamamaeamandica.blogspot.com

Nana disse...

Eu sofro disso, juro que eu sofro snif

expresso moda disse...

Quantas vezes comemos pra suprir uma carência,comemos por costume...sem fome,ou pelo menos sem taaanta fome assim...


bjs!

Aline disse...

Pra mim é ao contrário, quando fico ansiosa demais não consigo comer. Parece que nada desce!