As lições do amor

Olá Meninas e Meninos!!

Venho apresentar a vocês uma pessoa muito especial, que a partir de hoje fará parte do nosso blog, a minha querida e amada amiga Acácia Lima!!!!

Nos conhecemos o ano passado no twitter, onde ela junto com o Portal NetBelle me presentearam com um mimo muito fofo de presente de casamento. Adorei o carinho dela onde com um gesto simples, foi plantada a sementinha da nossa amizade.
Hoje é com um imenso prazer que trago-a para vocês conhecerem e também plantarem a sementinha da amizade com ela e que a cada dia que passe, vamos regando com o amor....

Acácia, minha linda seja Bem vinda!!!!!!




As lições do amor





Outro dia ouvi uma história de amor rompido. Não foi o caso de um dos dois ter deixado de amar, nem uma traição de qualquer tamanho, que provocou a separação. Foi um tanto de imaturidade mais a coisa da vida que insiste em ensinar desse jeito torto mesmo.

E aí, eu fui acompanhando os detalhes do depois, daquilo tudo que se faz quando um aborto desses se dá sem preparo algum. A gente meio que enlouquece, sai procurando pistas da pessoa querida, fuça Orkut, Facebook, Twitter. No caso dos dois da história, ambos seguiam esse rumo, ainda estavam apaixonados. E acabaram descobrindo coisas nada desejadas e enlouqueceram na dor do amor e se magoaram ainda mais. Disseram "fiz por amor" e o outro também, mas o orgulho destrói e eles estão destruindo o que eu assisti tão grande.

Chorei por dentro ao ouvir, tentando entender as intenções. Sempre acho triste um fim, mas finais como esse me machucam ainda mais porque ainda havia um sentimento enorme, obrigatoriamente sufocado, latente, dolorido. O interessante é que ontem presenciei uma história inversa: um namoro de adolescência, esquecido já, voltou após ambos terem casado e tido filhos. Foram 33 anos de separação.

Não sei quais instrumentos a vida usa para ensinar o que quer que seja. Temo e respeito essa coisa toda de destino, carma, seja lá que nome isso tem. Discordo e me revolto às vezes, também, pra depois me aquietar e voltar a acreditar no propósito daquilo que é mistério pra mim. E penso, claro, no quão sagrados são os nossos sentimentos. Eles têm força, né? São puros, verdadeiros. A gente chora por querer ser feliz. A gente sente o coração apertar, doer às vezes. A gente se culpa, se arrepende, se enche de esperança. Tudo porque quer ser feliz, amar e ser amado.

Outro dia me perguntaram por quê falo tanto de amor. É simples: fico murcha sem amar, viro robô, zumbi, perco a graça. Acredito mesmo que a vida só se justifica porque existe o amor, porque a gente tem sorte por encontrar a quem amar. Essa relação com o outro é que legitima a gente, traz valor. É o tal testemunho mesmo.

O que fazer, então? Talvez o segredo seja deixar metade pra lá e metade guardado. Emoção, sim, mas emoção boa, com qualidade de saudade, não de dor. O que for dor, tranforme em matéria, daquelas de escola: alguma coisa sempre fica e vira coisa útil.


Feliz 2010!





Olá, sou Acácia Lima, editora, marketeira, mas, sobretudo, apaixonada pelas palavras. Sejam bem-vindos para falar comigo sobre a vida, os amores, amigos, dores e felicidade.


Meu blog: acacialima.blogspot.com
Twitter: @acacialima

1 comentários:

Josy Nunes disse...

Boa Sorte,
Acácia um super feliz ano novo pra vocês e adorei o texto Parabéns! Concordo o AMOR é TUDO!!!
bjos no coração e fica com Deus